Até aqui foram percorridos aproximadamente 540 quilômetros… Mas ainda faltam 294 quilômetros até Itajaí, destino final do Transcatarina. O evento termina neste sábado, e ainda reserva muitas emoções em uma edição atípica e que marcará a história deste evento

Após uma volta pelas trilhas do Vale do Contestado, nesta sexta-feira, 29, o 8º Transcatarina chegou ao Vale Europeu. Depois de Fraiburgo e Canoinhas, foi a vez de Rio Negrinho fazer as honras para esta grande festa do off-road nacional. O evento termina no sábado, 30, em Itajaí, litoral catarinense.

No segundo dia de certame, o frio poupou um pouco os participantes. A largada em Canoinhas aconteceu sob 10 graus de temperatura (bem melhor que os 2 graus do dia anterior). Às 7h30, as duplas foram autorizadas para mais uma disputa do Rally Transcatarina.

A etapa teve um total de 254,25 quilômetros, que passou por propriedades particulares: a Renova e a Ituporanga. Por entre pinus e araucárias, os competidores enfrentaram diversos laços e pegadinhas, em terreno que deu sinais de umidade nos trechos de mata fechada. Subidas, descidas, lombas, pedras, curvas fechadas, cascalhos e ribanceiras foram alguns dos desafios enfrentados neste dia.

Pensa em um título disputado

Esse Transcatarina está deixando muita gente de cabeça quente! Não só pela mudança de característica técnica que o clima trouxe, mas pela competitividade apresentada nestes dois dias de rali. O tipo de prova desta oitava edição tem levado as equipes ao limite de seus esforços práticos que, durante o trecho cronometrado, tem mostrado um nível de concentração jamais visto. Ao apurar os resultados, percebe-se o quanto esses off-roaders desejam o título do Transcatarina… A diferença é ínfima.

Na Máster, novos personagens figuraram no pódio do segundo dia, e com isso, deixou a decisão do evento ainda mais emocionante (e embolada). Com uma diferença de seis pontos (38), os vencedores foram Vinicius Lustosa Polati e Marcos Fernando Evangelista. Na segunda posição, vieram Eduardo Moser e Idali Bosse seguido por Oscar José Schmidt e Gustavo Schmidt. “A palavra de hoje foi ‘foco’, pois ontem ficamos em último lugar. Então, nós conversamos e alinhamos a estratégia para alcançar um bom resultado. Não imaginávamos que seria tão bom, assim, focaremos o triplo do objetivo para a etapa final”, salientou Evangelista.

Entre os participantes da Graduados, Everton Gratt e Wesley Sari buscaram o primeiro lugar que eles bateram na trave ontem. Mas a vantagem deles foi de apenas quatro pontos para Aurélio Bilhalva e Tiago Poisl, que fizeram 34 pontos, dois a frente dos terceiros colocados Igor Ditzel Kritski e Robson Schuinka. “Esses trechos foram bem apertados e justos, principalmente por não estarmos acostumados a acelerar no piso seco. Esse resultado nos surpreendeu e agora estamos empolgados para buscar ficar entre os cinco melhores da nossa categoria nesta edição do rali”, afirmou Gratt.

Pela Turismo, Denilson Bonfanti e Luis Henrique Redlich não aceitaram o oitavo lugar do primeiro dia e provaram que eles podem mais, e hoje, com 42 pontos, subiram ao topo do pódio. Eles foram seguidos por Patrick Adriano Celeski e Felipe Pachewsky, e Guilherme Barbosa e Lisiane Homem, em segundo e terceiro lugares, respectivamente. “Essa prova exigiu muita técnica, porém, fomos mais fortes e ganhamos, o que de certa forma nos deixou surpresos”, declarou Bonfanti.

A dupla Kassiano Kerber e Michael da Silveira Masson foi a mais regular novamente e, com isso, abre uma importante vantagem na Jeep. Na segunda posição ficaram Adevilson Cesar Barbosa Prates e Rafael Martin Benavides, e Franco Caesar Gommersbach e Lucas Albert Gommersbach, em terceiro. “Apesar de ser a primeira vez que competimos juntos, eu e meu navegador estamos bem entrosados, e seguimos obtendo um bom desempenho. Esperamos confirmar esse título em Itajaí. Vamos manter o foco”, falou Kerber.

Nesta sábado, acontece a tão aguardada decisão do Transcatarina 2016. Com o placar desta sexta-feira, o ranking geral fica embolado e apontar um possível campeão é uma tarefa impossível. Olhos atentos, tensos, apreensivos… Por ninguém possuir vantagem e todos terem condições de vitória, esse Rally Transcatarina está mais surpreende que todos!

De Rio Negrinho até Itajaí, serão os 294 quilômetros (talvez os mais longos da vida desses competidores). O roteiro passará pela Fazenda Katzer e Mineração Veiga. De acordo com o diretor de prova, Weidner Moreira, o ritmo será alucinante, com balaios curtos, em chão arenoso. “Acredito que as etapas 8 e 9 definirão o Rally Transcatarina”, apontou ele.

Confira o resultado completo do segundo dia – 8º Rally Transcatarina