Domingo foi dia de brincar de carrinho, de controle remoto, e claro que fazer rally, como já tínhamos comentado, inclusive no programa ao vivo da semana passada. E como num rally de verdade, a preparação já começa bem antes, preparando os carrinhos e principalmente carregando as baterias. Os RCs, como são chamados os carrinhos de controle remoto, são máquinas bem complexas e completas, em escala de 1/10, os detalhes beiram a perfeição.

O rally aconteceu no Parque Cultural Jabaquara, e a largada estava marcada para as 10 horas, mas como de praxe, antes tem a secretaria de prova, adesivação e vistoria dos carrinhos. Tudo pronto, quase 20 competidores participaram do regularidade e tinham outros 40 inscritos para um passeio que aconteceria ao mesmo tempo. As 10h00 em ponto o primeiro carro recebeu sua planilha e em 1 minuto foi dada sua largada. Como no regularidade de verdade, cada competidor largava de 1 em 1 minuto, e nós, eu e a Priscilla largamos as 10h11 em ponto.

A planilha se assemelha à planilha do rally que estamos acostumados, mas as escalas de desenho são diferentes, e já que não temos o auxílio de um odômetro, a navegação é muito no visual, e confesso que apanhamos um pouco no começo até pegar o jeito da coisa. 4 metros vira a direita passando ao lado do banco de cimento, mais 7 metros cruza o degrau e continua em frente e tulipa a tulipa fomos andando ao lado do nosso carrinho, um Axial Jeep Wrangler e aí começamos a perceber a primeira maior dificuldade do rally: manter o carrinho em pé. O parque possui muitos barrancos e andamos por muitos destes lugares, que são muito inclinados e foi um festival de tombos com as viaturinhas. Eu mesmo capotei várias vezes, mas depois percebi que era por falta de habilidade mesmo e por termos colocado uma câmera em cima do carrinho, o que tirou o centro de gravidade dele, fazendo com que virasse com muito mais facilidade do que os demais.

Seguindo em frente, a prova foi contornando o parque, passando por valetas, pontes de madeira, buracos, escadas e poi aí vai, até a gente chegar nos gigantescos barrancos espalhados pelo parque, onde já é bem difícil a gente conseguir subir, mas os carrinhos são valentes e pra subir vai muito bem, o problema é a descida mesmo… rsrsrs Mais capotes!

Também percebemos outra dificuldade na navegação: a direção do carrinho. Quando é possível, estamos ao lado do nosso jipinho, mas tem lugares que não conseguimos andar com ele no sentido “em frente” e nesta hora a gente se perde para onde deveriamos ir. Para entender de onde estávamos vindo e a direção correta para seguir é outro problema… mas como no rally de verdade, é hora de parar, respirar, voltar ao ponto onde você tinha certeza e começar novamente.

Depois todo mundo já sabe o que acontece né? Está atrasado… então acelera!!! Ai vem a maior dificuldade… como não temos uma boa referência da velocidade, apenas as contagens regressivas até a próxima tulipa, no meio do caminho é complicado para manter a regularidade e não chegar até o próximo PC muito adiantado ou atrasado, mas dá pra pegar o jeito.

Depois de 1 hora de prova, fizemos um neutro e partir para a segunda etapa, nova planilha, novo trajeto, e seguir em frente. A segunda parte tivemos dificuldade num trecho que podemos considerar uma pegadinha… um balainho para contornar um poste e uma lixeira, e passar entre a lixeira e a grade do parque, mas conseguimos nos encontrar e continuar a prova.

Depois de quase 2 horas no total de prova, os competidores foram para um circuito especial, onde se o competidor completasse em até 7 minutos e no máximo colocasse 2 vezes a mão no carrinho (para desvirar no caso de um tombo) ele ganharia um desconto de 10 pontos no resultado final.

Este circuito foi montado ao pé de uma grande árvore, cheia de raízes expostas e com muitas dificuldades. Foi um desafio muito legal de se fazer e a dificuldade foi muito maior do que todos esperavam, apenas 3 pessoas conseguiram completar no tempo e sem cair com seu carrinho.

Fim de prova para nós, depois de completar o circuíto em pouco mais de 5 minutos, mas tendo tombado mais de 5 vezes o carrinho, fomos acompanhar um monte de sorteios de brindes para os participantes, inclusive vários bonés Tulipa Rally, e acompanhar a premiação.

E deu pódio!!! Eu e a Priscilla ficamos em 4º lugar no meio de toda aquela criançada crescida, que por algumas horas não ligam para a idade e só querem se divertir.

result

O evento foi muuuito bem organizado, muito gostoso de participar e de passar uma manhã brincando com os carrinhos. Fica aqui os parabéns para o idealizador do raid 4x4FUN / Bardahl, o Lufe, amigo de longa data e de rally, e com certeza que estaremos juntos nos próximos.

.

A próxima aventura para as viaturinhas será dia 4 de Junho, em Campinas/SP, onde o pessoal irá se reunir para um passeio na Lagoa do Taquaral.

Maiores informações e mais fotos podem ser encontrados no site www.4x4fun.com.br e na página do facebook da 4×4 Fun.

.

.

Apoiadores2016

.

O post Brincadeira de gente grande: Raid 4×4 Fun Bardahl apareceu primeiro em Tulipa Rally.