Para começar a temporada de 2016, aproveitando que estávamos “destreinados” com dois meses sem rallys, já decidimos tentar usar somente a planilha eletrônica e a navegação pelo Rabbit, também já pensando na temporada 2017 do Mitsubishi Motorspots que não terá mais planilha em papel!

.

Instalando os aplicativos

A primeira coisa a fazer foi instalar o app Rabbit Roadbook em um tablet (também pode ser celular) que rode Android. Esse app é o que eu (navegadora) uso durante a prova.

Para isso é só fazer como com qualquer outro app, abrir a Google Play, procurar o app e instalar ou pegar o atalho direto no site do Rabbit.

E também existe o app Rabbit Pilot que instalei em um celular com Android que ficou para o Léo (piloto) poder conferir a planilha e outras informações durante a prova.

Todos os apps são grátis, qualquer um pode instalar e usar com a opção de hodômetro por GPS.

 

Neste vídeos temos algumas informações básicas sobre o Rabbit Roadbook:

.

Como instalamos o Rabbit Box

O Rabbit Box serve para pegar o sinal que vem do sensor do carro e mandar por bluetooth para o tablet e assim ter o hodômetro e velocímetro com muito mais precisão do que pelo GPS.

Como já tínhamos o EVO instalado no carro, ou seja: um cabo que vem da bateria e outro que pega o sinal do sensor, o caminho mais fácil para instalar o Rabbit Box foi trocar o conector do rabbit por um igual já tínhamos no carro (primeira foto abaixo).

A maneira mais segura, se você não souber qual o cabo do sensor do seu carro, é levar em uma auto elétrica ou oficina.

A instalação é muito simples, só puxar os dois cabos e colocar os conectores.

 

.

Primeira prova

Depois de alguns testes em casa e algumas rodadas de conversas e ajustes com o Tico (que desenvolveu o Rabbit), a primeira prova que o utilizamos efetivamente foi o Paulista Off Road.

Resolvemos já ir direto pro tudo ou nada, instalamos e levamos o evo, mas ele foi totalmente em silêncio, retirei todos os bipes e alarmes, foi só como backup mesmo, caso acontecesse alguma coisa.

Com celular e tablet com baterias carregadas e apps instalados, vamos ao rally!

Na secretaria de prova baixamos o arquivo da turismo para o tablet e enviamos pelo app para que fosse convertido (para enviar é necessário ter internet). Uns 20 minutos depois recebemos o arquivo por email, foi só salvar e abrir no app.

Nosso layout ficou assim

Nosso layout ficou assim

.

Para detalhes dos suportes acesse esse post!

.

Ajustes personalizados

O próximo passo foi arrumar a tela com as informações de uma forma que fosse mais confortável para enxergar. Essa é a primeira vantagem que vejo no Rabbit Roadbook, você pode mudar as informações de lugar e aumentar ou diminuir seu tamanho, de acordo com o que interessa mais pra você. Veja no vídeo abaixo como fazer.

Eu utilizei a configuração da foto abaixo, pois prefiro navegar com o hodômetro regressivo para a próxima referência (tocando em cima dessa informação você consegue mudar para regressivo para o final do trecho), mas isso é muito pessoal e cada um pode montar a tela de acordo com o que achar mais importante!

IMG_6500 - Cópia

.

Bom, voltando ao rally, arquivo da prova aberto, comecei a estudar a planilha e já fui marcando onde era direita/esquerda e locais que achava interessante aferir, utilizando a função D/E/A. Para fazer isso você clica no botão na esquerda com o lápis e ele habilita as letrinhas, quando você acabar de marcar clica no lápis de novo e pronto!

Outra vantagem: automaticamente o app já marca na planilha pintando a linha de verde nos trechos de deslocamento e em amarelo os neutros. E também já pinta a coluna da quilometragem quando a distância entre as referências é curta, utilizando laranja para referencias entre 80 e 200 m e vermelho quando estão a menos de 80 m entre si. Só isso já poupa um tempo enorme do navegador!!!

No sábado de manhã arrumei o relógio do tablet de acordo com o relógio de largada (manualmente, o mais próximo possível – mesmo procedimento quando se usa o sensor blue).

.

Aferição

A aferição também é simples. No começo da aferição você zera o hodômetro (ou ajusta, depende de cada prova) e ao chegar ao final da aferição você entra no menu e clica em “relógio & aferição”, depois no botão “aferir km” e digita o km correto, ele vai corrigir o R (equivalente ao W da Totem, porém o R tem mais casas decimais e acaba sendo mais preciso), que é a constante que indica quanto o carro tem que andar para marcar um metro exatamente.

.

Ajustes de hodômetro

Com tudo pronto foi hora de começar a navegar pra valer!

Durante a prova, os procedimentos para corrigir hodômetro que utilizei foram 4:

1- Botões de mais e menos 1 m: adicionando ou tirando metros sempre que necessário, por exemplo em curvas que o piloto fazia muito abertas ou fechadas ou quando o carro patinava na lama;

2- Função lap: a função lap é igual do evo, quando você passa por uma referência clica no lap e ajusta o valor (com o + e – ou digitando) e da ok;

3 – Ckm: quando clico nesta função (segurando o botão do lap apertado) o fundo da tela fica vermelho e já me traz automaticamente a quilometragem da próxima referência, quando passava pela referência era só clicar ok e não precisava digitar nada, uma grande vantagem com o carro pulando durante a prova!

4 – Clicar na linha da planilha: uma outra forma que usei para ajustar o hodômetro foi quando passava por alguma referência clicava na tela do tablet nesta linha e depois em ok, ele corrigia o hodômetro para aquele ponto. Essa opção tem que ser utilizada com cuidado, tem vantagens e desvantagens.
Desvantagem: até clicar na tela e o app responder pode acontecer um pequeno delay, se utilizar funções pela botoeira (lap/ckm) não tem esse risco.
Vantagem: não precisa digitar nada, você arruma o hodômetro com dois cliques, clica na linha e no ok, eu achei bastante útil em trechos que estavam com muita lama e patinando muito, mesmo que ocorresse um delay a correção ainda ficaria melhor do que se não fizesse nada.

.

Relatório

Quando você começa a usar o Rabbit, ele vai salvando automaticamente um arquivo com os dados da prova e o seu tempo de passagem, criando um relatório que você pode usar para conferir como foi sua performance na prova. Pode ser bem interessante para conferir com seu tempo de passagem nos PCs e entender o que pode ter acontecido durante a prova, por exemplo: se você esqueceu de ajustar o hodômetro depois da uma patinada.

Ele também salva um histórico de todos os ajustes de hodômetro (que também aparecem na tela e facilitam utilizar a função de ajuste fino de aferição).

.

Para finalizar

Depois dessa prova também utilizamos o Rabbit no Rally Estado MG e no Mitsubishi Motorsports e também foram lançadas algumas novidades que vamos contar mais pra frente, em outro post, mas que vocês podem conferir diretamente no site do Rabbit: rabbitrally.com.br

O que podemos concluir: realmente fica muito mais fácil de navegar, uma vez que se não acontecer nada de anormal na prova você só vai corrigindo o hodômetro e a tela sempre estará mostrando o ponto certo da planilha, que vai andando sozinha. Caso você se perca tem a opção de rolar a planilha manualmente até encontrar onde está e acertar rapidamente o hodômetro. As marcações automáticas de referências próximas, trechos de neutro e deslocamento também ajudam bastante a prestar atenção nestes pontos mais críticos.

A transição do papel para digital pode ser um pouco tensa no começo, mas quando você começa a usar percebe que é até mais fácil no digital, quando você tem todas as informações num mesmo local, não precisa ficar desviando a atenção.

A única mudança que pretendo fazer é comprar um tablet maior, de 10″, pois achei o de 7″ um pouco pequeno para navegar.

Daqui para frente só vamos de Rabbit agora!

.

Qualquer dúvida ou sugestão entre em contato conosco!

.

Apoiadores2016

.

Este post recebeu incentivo da empresa citada, mas só apareceu por aqui pois acreditamos e recomendamos o produto ou serviço.