O rally Cross Country exige um nível gigantesco de concentração!
.
Para conseguir relaxar e se concentrar nada pode te atrapalhar, então ontem o dia foi de verificação para aumentar a segurança do piloto e navegador, sabendo que estão saindo com tudo ok no carro.
 .
Para a navegadora Minae, o ideal seria que tivessem tido tempo de ter feito todas estas verificações antes, em São Paulo ainda, mas o dia-a-dia – trabalho, família, amigos – sempre é corrido e tiveram que terminar de ver muita coisa em Goiânia.
 .
“Quando você larga no rally e você sabe que tem o carro inteirinho, revisado, que tudo está funcionando, que muita coisa tem um backup para que se quebre você tenha opções para arrumar, você já larga muito mais tranquilo e confiante. Largar sem saber que você não tem nenhum plano B já te deixa preocupado. Por isso cada item que a gente pode verificar antes da prova, no carro, é um item a menos que iremos ficar preocupados no dia da largada. Se eu sei que larguei com um pneu velho, eu vou largar pensando que este pneu logo pode furar. Se dermos um salto, pegar um trecho de pedregulho ou bater em alguma coisa, a gente já pensa: Poxa vida, pode ser que este pneu, nestas condições, estoure. Pronto, já tirou sua concentração durante a prova”, desabafa Minae.
 .
A equipe FD Rally Team tem como equipe de apoio o pessoal da Mitsubishi, com mecânicos experientes que sempre conversam com a navegadora e conseguem tranquilizá-la: “Ontem fui falar com o mecânico sobre os sensores do Totem, que tivemos problemas no passado, e ele já me mostrou que temos além do backup, como resolver um possível problema com isso. Pronto… uma preocupação a menos. Uma equipe de apoio madura, profissional, que te passa confiança, tranquilidade, faz toda a diferença para que na prova a gente se preocupe apenas com a planilha e nosso caminho, não com o carro”.
 .
Ontem foi um dia para conferir tudo que alguma vez eles já tiveram algum tipo de problema. Desde o ajuste e fixação do cinto de segurança, rádio e a própria mecânica do carro, como trocar uma peça e mesmo como saber para descobrir se tem algo errado com o carro.
.
.
Nas portas do carro eles tem uma bolsinha onde guardar algumas coisas que podem precisar durante a prova e tem que ficar tudo à mão, com acesso fácil e rápido. Na bolsinha vai um celular para emergência, um dinheiro caso precise, bateria extra de peltor (intercomunicador), caneta, medicamentos e principalmente algo que seja fácil e rápido para comer durante a prova, seja um gel de carboidrato, uma castanha. “Enquanto eu sempre levo azeitona, o Glauber leva um sanduiche. E isto tudo tem que ficar muito fácil de pegar. Tudo na mão. Temos muito pouco tempo para pegarmos estas coisas… principalmente em zona de radar, onde temos, por exemplo, 10 minutos para andar um trecho e a gente leva 7 minutos, então sei que tenho apenas 3 minutos para conseguir pegar um gel para repor nossas energias. Até mesmo para a pausa do xixi… o papel higiênico tem que estar bem fácil para pegar… rsrsrs” revela Minae.
 .
Este é o Pré-Rally da equipe… estas pequenas coisas fazem muita diferença na hora das especiais. O piloto não pode parar, então tudo tem que ficar perto do navegador. E para a Minae ainda tem um agravante: “como sou baixinha e tenho o braço curto não é qualquer bolsinha que me serve, tem que ser a que eu alcanço e consiga pegar muito rápido!”
 .
Ontem também foi dia de pegar todos os equipamentos obrigatórios para o rally. Entre eles estão o GPS Rastro da Totem, o Sentinel (um sinal sonoro, buzina, de segurança feita para ajudar na ultrapassagem de motos e carros mais lentos em situações onde é difícil passar sem a cooperação do veículo à frente), Rádio VHF e GPS de prova com todos os dados de todas as especiais já carregados.
 .
Além de pegar todos os equipamentos também foi feita a vistoria técnica do carro e vistoria indumentária, onde todos os equipamentos são verificados se estão homologados pela CBA e FIA e em seus devidos prazos de validade. É verificado item a item obrigatório de segurança, são eles:  mínimo de 2 estepes, capacete, hans, cinto de segurança, macacão antichamas, sapatilha, balaclava, luvas para piloto, óculos de proteção, estiletes/martelos para corte dos cintos de segurança e quebra do vidro caso aconteça algum acidente (e estes deverão estar ao alcance do piloto e do navegador quando estiverem sentados e com os cintos afivelados), também o rádio vhf, buzina do veículo, cinta de reboque e 1 bandeira amarela.
 .
Continuem acompanhando conosco o dia a dia da equipe e hoje a tarde deve acontecer uma carreata em Goiânia com todos que irão participar do rally, incluindo pilotos, navegadores, staff e equipes de apoio, promete ser uma bonita festa!