Única “chica” entre os competidores de carro no Dakar, tem um currículo de deixar qualquer marmanjo de queixo caído…

A burgalesa Cristina Guntierrez, com 1.64m, 61kg e apenas 24 anos de idade, em uma competição dominada por pilotos do sexo masculino, quer ser a primeira mulher espanhola a terminar o rally mais difícil do mundo.

“Esta competição tem participantes não tão jovens, com uma idade média bem maior que a minha. Tenho 25 anos de idade e o Dakar chegou bem cedo para mim, mas não menos despreparada. Eu sinto que estou pronto para… terminar a corrida.”

Cristina reconheceu que a preparação para o rally não foi das melhores, já que sua participação no evento foi confirmada apenas em Outubro, mas que se sente “pronta para o desafio” e que nos últimos meses tem intensificado seu treinamento para fazer uma participação a altura da sua importância.

“A preparação psicológica é fundamental em tempos de stress. Este método requer um monte de psicologia, e eu acho que uma das minhas melhores qualidades é a minha capacidade de sofrer e ir até o fim com o que tenho”, disse Cristina referindo-se além da preparação física.

Seu co-piloto Pedro Lopez, que já participou duas vezes no Dakar, diz que é um momento que “você sempre sonha e espera ao longo do ano” e afirma que sua Pajero é “um carro confiável, capaz de vencer corridas “, em que ele, pessoalmente, tem participado da preparação exaustivamente sobre cada peça e ponto importante do carro”.

Gutiérrez corre a bordo de um Mitsubishi Montero, aqui conhecida como Pajero,  preparada pela ARC-Miracar. O veículo está equipado com um motor diesel de 3.2 litros que atinge 240 cv. A equipe tem como apoio ainda um caminhão T5 e dois veículos de resgate rápido.

“Ser vice-campeão na Espanha na época passada deu-me asas para me ver na corrida dos meus sonhos, Dakar. O pouco que conheço das dunas e das trilhas mais difíceis do mundo foi visto na televisão no Dakar Africano. Agora, em poucas semanas eu vou estar lá. É um sonho tornando realidade “, disse Gutierrez.