Após mais de mil quilômetros percorridos entre Apucarana e Curitiba, a 24º edição do Transparaná chegou ao fim com muitas disputas entre competidores vindos de dez estados e trinta cidades diferentes. Foram quatro dias de provas onde pilotos e navegadores das categorias Master, Graduados e Turismo atravessaram o estado do Paraná, passando ainda pelas cidades de Telêmaco Borba, Castro e Campo Largo. A Dupla da Trancos & Barrancos, formada pelo piloto Rafael Cardoso, de Novo Hamburgo, e pelo navegador Tiago Poisl, de Gravataí, após um início complicado na competição, conseguiu uma recuperação nos últimos dias de prova e beliscou um quinto lugar na classificação geral da categoria Graduados.

De acordo com o navegador da Trancos & Barrancos, o Transparaná foi muito disputado em 2018, com um grid de 20 carros na Graduados e etapas muitos diferentes a cada dia em relação a tipos de piso, navegação e paisagens. O primeiro desafio da competição foi em Apucarana, em uma prova de seis horas em meio aos canaviais da região.

“A nossa equipe começou um pouco enrolada, tivemos problemas de navegação e acabamos ficando em 13º lugar no primeiro dia, o que em um grid muito disputado é bem complicado. Mas tentamos manter a concentração e no segundo dia ainda enfrentamos problemas com a tração do carro e acabamos em sexto lugar no dia e em décimo na geral”, comenta Tiago.

 Nos dois últimos dias de provas, a dupla buscou a recuperação. No terceiro dia de competição, os pilotos e navegadores saíram de Castro e seguiram até Campo Largo. “Nesse dia novamente mudou o terreno, a prova já estava mais molhada, com uma navegação bem mais difícil. Nós fizemos duas etapas muito boas, mas quando acreditamos que seria um dia sem problemas ficamos sem freio toda a terceira etapa. Mesmo assim ficamos em quinto lugar no dia, fizemos nosso primeiro pódio no Transparaná e ficamos em oitavo na classificação geral”, conta.

No último dia de prova, a dupla da Trancos & Barrancos precisou enfrentar o momento mais difícil da competição e ultrapassar três duplas de competidores para conseguir ficar entre os cinco colocados da classificação geral.

“Tradicionalmente é o dia mais difícil do Transparaná. É característica do diretor de prova dar uma apimentada forte na velocidade e na navegação no último dia. Então, nos concentramos em fazer uma prova limpa, sem problemas, e não arriscar. Fizemos três etapas muito boas e ficamos em segundo no dia, só perdendo para o campeão. Assim, no último dia conseguimos passar três competidores e ainda conseguir o quinto lugar que foi muito emocionante. O Transparaná é sempre difícil e esse ano teve um sabor de conquista e de perseverança até o final”, encerra o navegador.

O dupla da Trancos & Barrancos compete com patrocínio de San Remo Veículos, Wall Sistem e Multital Factoring.

.

.

Informações divulgadas pela assessoria de imprensa.