Após algumas semanas sem correr um rally, a gente agradece a Deus por ter chego a hora, e neste final de semana aconteceu a etapa do paulista que estávamos mais ansiosos, o Paulista Off Road de São Luiz do Paraitinga. Ansiosos porque a cidade é uma delícia de lugar, situada na região do Vale do Paraíba, a cidade é tombada como Patrimônio Cultural Nacional e bastante famosa pelo seu carnaval de marchinhas. Mesmo após um desastre sofrido nos primeiros dias de 2010, a cidade se reergueu e voltou a ser o charme da região.

Aproveitamos as semanas antes, sem rally, para dar um trato na nossa TR4, que já havia sido preparada pela SFI Chips com mais potência e torque com uma reprogramação para rally, agora foi a vez de colocarmos todas as proteções da Tork 4×4. Recebemos da empresa, especializada na fabricação de proteções para veículos 4×4, os famosos para-choques de aço, tanto o traseiro quanto o dianteiro, e estes já vem com suporte para anilha e mesa de guincho embutida, e a proteção completa para a parte debaixo da TR4, conhecido como peito de aço, que vai até o final do câmbio, protegendo de qualquer pedra, buraco ou pancada que levamos nas trilhas. E nada seria tão importante quanto as belas e excelentes proteções da Tork 4×4 sem ter alguém que saiba o que está fazendo na hora da instalação, e por isso o pessoal da Lock 4×4 instalou tudo perfeitamente na nossa pajerinho, e tudo com um belo reforço para não termos problemas na hora que precisarmos usar um apoio de guincho ou alguém nos rebocando de algum atoleiro.

Além da instalação, a Lock 4×4 também deu um trato na suspensão da TR4, com um belo de um lift completo de 2″ com um conjunto de molas reforçadas, amortecedores preparados e calço para deixar tudo alinhado no carro. O conjunto é fantástico, o carro ficou pouca coisa mais alto do que estava antes, porém muito mais firme no rally e principalmente nas curvas. Para completar, também protegemos toda sua pintura com um envelopamento todo feito pela Dragon Sign e, se você olhar, nem vai notar, porque utilizamos um preto brilhante que parece a pintura original da TR. O capricho também ficou por conta dos detalhes em fibra de carbono e a traseira branca, onde pudemos destacar um pouco dos nossos parceiros e em quem nós acreditamos.

A Tork 4×4 fabrica proteções e para-choques para Pajeros TR4, desde as IOs, antiguinhas, até as mais novas (como a nossa), e também para Triton, Pajero Full, Troller, entre outros. Precisando de mais proteção para seu 4×4? Fala lá com o Alexandre da Tork 4×4 que ele vai te dar toda a atenção do mundo.

Já a Lock 4×4 é especializada em kits de Lift para seu 4×4, além de instalarem como ninguém as proteções da Tork, é claro. Eles possuem kits de suspensão para Jimny, Pajero TR4, Triton, Pajero Full, Dakar, Sport e até para os Jeeps Renegade entre outros. Converse com o Caio da Lock 4×4 que é mestre nesta preparação dos 4×4 e vai te ajudar na melhor configuração para seu uso.

E, se ainda quiser fazer como nós e proteger a pintura do seu 4×4, recomendo muito a falar com o Rodrigo da Dragon Sign que ele te ajuda a fazer um layout irado para seu 4×4 ou manter ele totalmente na originalidade mas com toda a proteção possível com um envelopamento perfeito e de muita qualidade.

Não preciso falar que nossa TR4 ficou além de linda, muito boa para passeios e claro, nossos rallys, né? Confira só como ela ficou:

.

Agora com tudo pronto na nossa TR4, é hora de separar os equipamentos, atualizar os aplicativos e bora pro Rally. Um ponto importante é a atualização dos equipamentos mesmo, sempre há uma novidade vindo por aí e a última que o aplicativo Rabbit Roadbook trouxe foi a sugestão do R, que estava sendo desenvolvido há 3 meses e agora foi definitivamente lançado, e vamos contar com detalhes como funciona mais pra frente deste relato.

Bem, estrada cheia e depois de 3 horinhas chegamos em São Luiz do Paraitinga, e fomos direto para a praça da Igreja Matriz, onde estava acontecendo a secretaria de prova do rally. Bom rever o pessoal, esta é a melhor parte do rally. O Paulista Off Road criou uma família grande e a gente espera muito esta hora para rever os amigos. Adesivagem do carro, aferição e briefing em frente ao coreto e o Clayton avisa que a prova terá pouco mais de 3 horas de duração, algumas fazendas por onde passaríamos foram fechadas e não poderíamos entrar nelas, uma pena, mas mesmo assim a prova tinha tudo para ser ótima, e realmente foi.

Gosto do Paulista porque não precisamos acordar tão cedo! Com a largada marcada para às 10h, tivemos tempo suficiente para dormir bastante, acordar e tomar um belo café da manhã na Pousada Araucária, um lugar fantástico, recomendo para quem for passar um belo final de semana na cidade. 9 horas, partimos para a praça novamente, largada sairia de lá.

Hora de arrumar os equipamentos, horários de largada, conferir as câmeras e tudo mais que temos que fazer nesta hora. E como tem detalhes antes de largar de uma prova de rally! Conferir combustível, pressão do pneu, farol acesso, aferição, equipamentos ligados, carregadores de tablet, baterias extras, celular em modo avião, baixar planilha, acertar horário, carregar arquivos, é muito detalhe. Alinhamos para largada e faltando 30 segundos antes de partirmos eis que surge uma dúvida: Pri, precisava ter baixado a planilha no Kit Piloto do Rabbit, não?

Precisava… Putz!!!! Não baixei… Culpa minha, deveria ter ajudado a navegadora a conferir todos os detalhes. E com 30 segundos da largada não daria tempo. Bem, ao menos temos um deslocamento de 8 minutos até o trecho navegável. Então corre!!!! Enquanto eu seguia a planilha eletrônica no deslocamento inicial muito pequeno que tínhamos pela frente, a Pri teve que compartilhar a internet do celular dela, conectar com o celular que utilizamos como Kit piloto, enviar o email com a planilha para o meu email configurado no outro celular, baixar, carregar, emparelhar, tudo isso com o carro em movimento e não foi nada fácil. A Internet caiu, não conectava, o email não ia, e pra ajudar o Android resolveu atualizar outros aplicativos antes de baixar o arquivo da planilha. Entramos no trecho de terra e nem vimos a aferição do início da planilha, passamos batido, meu foco era chegar na Sandra e na Minae, que eram o carro da nossa frente e aguardar nosso tempo de largada. Chegamos até elas e nada de conseguir baixar o arquivo. Já havia pensado em desistir da prova e apenas ir passear, mas a Pri disse: Nem a pau!!! Então bora fazer tudo funcionar. Quando a internet voltou, a Sandra já havia largado, agora era contagem regressiva…

50s, arquivo faltando 14 minutos para baixar (Socorro!!!)… 40s, arquivo pulou para 15 segundos para baixar (Ufa!!!)… 30s, arquivo em 90%… 20s, arquivo baixado…

Enquanto a Pri abria o arquivo e emparelhava o equipamento eu fui ligando a tração do carro que nem isto havia feito na confusão.

5 segundos, kit piloto funcionando, emparelhado, cinto de segurança afivelado, farol acesso, tudo perfeito. Nem acreditava, largamos no tempo da nossa prova sem perder um décimo sequer!

Foco no rally, mas sem ter feito a aferição na terra estávamos apreensivos se as medidas iriam bater corretamente. Nesta hora que o Rabbit veio para ajudar. Como falei lá no começo, atualizamos o aplicativo e agora ele sugere um R novo a cada LAP que você faz durante o trajeto. Primeira referência, coloca 4 metros… segunda referência, coloca 3 metros, terceira referência, coloca mais 5 metros… é, tem algo errado com nossa aferição, então bastou a gente seguir a sugestão do Rabbit e mudar o R para 4,2 metros a mais em cada km percorrido.

E não é que funcionou mesmo? As próximas referências batiam todas, terreno muito bom para andar na prova, sem lama, sem areia, o início da prova deu para ver que tudo batia e andamos muito bem durante a primeira etapa. Se quer saber mais sobre o Rabbit, confira este post que fizemos no início do ano e se quiser adquirir o Rabbit Box, fale com a gente 🙂

No final desta prova, nas áreas de reflorestamento, encontramos muitos galhos soltos no chão, isso é um desafio a parte, pois eles entram debaixo do carro e vamos arrastando, é incrível como o barulho nos faz perder a concentração! Você acha que o carro está desmontando, mas é só um galho sendo arrastado. Sorte nossa é não ter enroscado em algum fio, sorte nossa que colocamos as novas proteções e isto não deixou nada fora do lugar…

Final da primeira prova, pausa pro banheiro, água e retirar o resto dos galhos presos nas rodas traseiras do carro e partimos para a segunda etapa do dia.

Como a primeira parte ficou sem uma das fazendas, a segunda acabou sendo mais legal. Alguns balaios longos e um balaio curtinho fizeram a alegria dos pilotos. E o tobogã? Uma descida enorme e extremamente inclinada, mas com velocidade de 8km/h era só engatar a primeirinha e deixar o carro descer. E que descida viu, parecia que o carro ia virar de frente, mas ainda bem que estava seco e nenhum incidente em nenhuma categoria. Isto mostra a preocupação do organizador na segurança de todos, neutro antes de entrar, trecho sem PC, e ainda uma paradinha técnica no final da descida para manobras e ninguém precisar correr no trecho do tobogã. Continuamos por mais 1 hora de prova com trechos cheio de lombadas, muitas curvas, subidas e descidas, visual muito bonito e chegamos na Cachoeira Grande, na cidade de Lagoinha, vizinha de São Luiz do Paraitinga, onde fomos recepcionados com um belo almoço no pé de uma cachoeira maravilhosa.

Antes das 15h já estávamos com as parciais do rally em mãos, hora que dá um frio na barriga e hora de fazer contas. É, pelo visto andamos direitinho neste rally, fizemos 530 pontos ao todo, agora é esperar o resultado final e ver quanto nossos concorrentes fizeram.

A premiação aconteceu quase que debaixo da queda d´água, com um visual incrível, e tudo ficou mais bonito ainda quando fomos anunciados como campeões da categoria Turismo nesta etapa.

Ai ai, primeiro!!!

Primeiro lugar pela primeira vez no Paulista Off Road foi muito bom!!! E ainda por cima primeiro na classificação do campeonato.

Confiram o resultado completo aqui!

Valeu demais aquela famosa frase que é: Desistir nunca! Valeu demais o carro estar todo equipado, suspensão nova, protegido, valeu demais o Rabbit nos ter sugerido o R certo para a prova, valeu demais a Pri ter mandado muito bem na navegação e principalmente por não me deixar desistir.

Agora bora pra pousada que a noite vai ser longa na frente da fogueira, queijos e muitos, muitos vinhos pra comemorar!!!!
Que venha a próxima etapa do Paulista Off Road!

.

Apoiadores

.

Este post recebeu incentivo da empresa citada, mas só apareceu por aqui pois acreditamos e recomendamos o produto ou serviço.

.

O post Paulista Off Road 3ª etapa – Um rally curto com muita história pra contar apareceu primeiro em Tulipa Rally.