Peugeot está muito próxima da vitória no Dakar 2016. Stéphane Peterhansel / Jean Paul Cottret venceram o dia e abrem uma hora de vantagem sobre o segundo colocado.

E o dia foi animado hoje, na etapa que era vista como a prova de fogo desta edição, disputada nas dunas de areia branca na região de Fiambala.

Mas, vamos aos fatos…

Carlos Sainz / Lucas Cruz, vice-líderes até a largada de hoje abandonaram o Dakar. Os espanhóis não conseguiram resolver os problemas no câmbio de seu 2008 DKR 16. A dupla estava parada no km 210 da etapa e aguardava por seu caminhão de assistência.


Fotos: A.S.O. /  AFP / www.dakar.com

Quem também começou o dia com o pé esquerdo foram Nasser Al-Attiyah / Matthieu Baumel. A dupla do Mini 300 capotou o seu carro logo no inicio do trecho cronometrado, perdendo mais de meia hora por conta do acidente.

Peterhansel / Cottret voltaram hoje a vencer e mais do que isso, construíram uma vantagem muito sólida que os permite administrar a prova, já que o “pior” já passou e o que vem pela frente, dificilmente impedirá mais uma vitória dos franceses na prova.

E ainda mais, a Peugeot pode comemorar uma dobradinha, com Cyril Despres fazendo seu melhor resultado nos carros até aqui, conquistando o segundo lugar ao lado de seu navegador David Castera. Os russos Vasilyev / Zhiltsov foram os terceiro mais rápidos, com sua Toyota Hilux e se mantém no Top10 da classificação geral.

Loeb / Elena fizeram uma prova cautelosa, respeitando a inexperiência da dupla neste tipo de terreno e conseguiram enfim superar sem problemas uma etapa de dunas. Concluíram a etapa com o quinto melhor tempo.

De Villiers / Von Zitzewitz foram quinto colocados. A dupla da Toyota Hilux ascende ao terceiro lugar da classificação geral. Nesta etapa dura, Al-Attiyah / Baumel não foram além do 11º melhor tempo, ficando praticamente sem chances de lutar pela vitória em condições normais de prova.

A realidade hoje é que a Peugeot só não comemora a vitória de Peterhansel / Cottret, se alguma desgraça muito grande acontecer com a dupla, que vai literalmente tirar o pé do acelerador nas três etapas derradeiras que acontecem até o próximo sábado. Sem querer ser a asa negra de ninguém, os franceses são a única dupla da marca francesa que ainda não tiveram problemas mecânicos na prova.

Mas o Dakar é sempre o Dakar e nunca se sabe…

Classificação extra-oficial – CARROS – Etapa 10 – Belén x La Rioja
1          302      PETERHANSEL (FRA), COTTRET (FRA)   PEUGEOT     03:58:32
2          321      DESPRES (FRA), CASTERA (FRA)            PEUGEOT     04:04:12 a 00:05:40
3          307      VASILYEV (RUS), ZHILTSOV (RUS)          TOYOTA         04:11:28 a 00:12:56
4          304      ROMA (ESP), HARO BRAVO (ESP)            MINI               04:13:05 a 00:14:33
5          314      LOEB (FRA), ELENA (MCO)                        PEUGEOT     04:16:12 a 00:17:40

Classificação ACUMULADA extra-oficial
1)    302      PETERHANSEL (FRA), COTTRET (FRA)  PEUGEOT    32:44:59
2)    300      AL-ATTIYAH (QAT), BAUMEL (FRA)          MINI              33:44:59 a 01:00:00
3)    301      DE VILLIERS (ZAF), ZITZEWITZ (DEU)     TOYOTA       33:57:30 a 01:12:31
4)    315      HIRVONEN (FIN), PERIN (FRA)                 MINI              34:08:50 a 01:23:51
5)    319      POULTER (ZAF), HOWIE (ZAF)                 TOYOTA       34:18:57 a 01:33:58

Os brasileiros

As duplas brasileiras enfrentaram ontem o dia mais quente do Rally Dakar até aqui. Depois de pegarem neve nas montanhas bolivianas, ontem os termômetros marcavam perto dos 50ºC e a areia fazia com que a sensação térmica deixasse a temperatura ainda mais alta.

LeandroTORRES / Lourival ROLDAN fizeram o 59º tempo na classificação geral ontem na nona etapa A dupla do UTV Polaris RZR #367 ocupa a 2ª colocação na categoria T3.3 destinada aos UTVs.

“Tivemos dois furos, um logo na primeira parte do trecho em um rio seco cheio de pedras, e em seguida outro na segunda parte do especial num local de fesh-fesh … Estava muito quente, foi muito difícil também, e pior ainda após a passagem os caminhões que deixam grandes facões com buracos, estou feliz porque estamos no bivouac e isso significa um dia a menos para chegar a Rosário! “, disse Leandro Torres ao final do dia.


Piloto Leandro Torres

A dupla João Franciosi / Gustavo Gulgelmim que compete no ASX Racing #384 da Mitsubishi Ralliart Brasil também reclamou muito do calor:

“Foi muito duro e muito quente. Descíamos do carro e não aguentávamos. Mesmo com a sapatilha, queimava a sola do pé, não dava para aguentar o calor. Tínhamos que cavar para chegar em uma areia mais fria para ficarmos em pé”,

Eles terminaram o dia na 40ª colocação, com 5h22min03.

“O trajeto foi por um leito de rio seco, muito fofo, com muita areia. Formava facões e valas que, se não tomássemos cuidado, capotávamos”, descreveu Gugelmin.


Gustavo Gulgelmim / João Franciosi – Foto: Sanderson Pereira

“Por causa desse calor intenso, chegou a pegar fogo na roda traseira, mas conseguimos apagar. Depois estourou outro e furamos um terceiro, o que nos fez perder ainda mais tempo. Muita gente vai desidratar hoje. Foi uma das especiais mais duras que já fiz. Já era esperado que seria difícil, mas não sabia que seria tanto” destacou Franciosi, que está em seu primeiro Rally Dakar.

Fonte: Blog do Deco