Dia de frustração para o Rally – Organização finaliza a prova no CheckPoint 2. O dia foi de muita frustração para alguns pilotos do Dakar 2016, pois a organização achou melhor finalizar a nona etapa antecipadamente. O motivo seria o forte calor que estava afetando alguns pilotos, principalmente de motos e quadricículos. Como disse muito bem o Deco (do Blog do Deco), “A primeira perna da etapa maratona teve voltas e reviravoltas por todo o dia e o resultado final ainda não está muito claro e nem possível de se confirmar.”

Carros

Até o momento, nos carros vitória para Carlos Sainz / Lucas Cruz (#303), que teve problemas até o WP1 mas se recuperou. A apenas 10s, chegou Erik Van Loon (Mini) em segundo e a 17s Mikko Hirvonen (Mini) em terceiro. O líder da prova até ontem, Perterhansel e Cottret (#302) chegou a 9m12s de Sainz, dando adeus a liderança que agora é do “El Matador” com uma vantagem de 7m03s para o espanhol. Sébastien Loeb / Daniel Elena (#314), ficou preso várias vezes nas dunas, terminaram o dia na posição 22 com 1 hora e 13 minutos de Sainz.

Confira algumas imagens retiradas do site Best of Rally Live.

Os brasileiros

A dupla João Franciosi / Gustavo Gugelmin (384), tiveram um bom resultado hoje, mesmo sofrendo vários atolamentos durante a especial, cruzaram a linha de chegada na posição 40, e Leandro Torres/Lourival Roldan (UTV 365) cruzaram hoje na posição 54. Torres e Roldan superaram um dos dias mais difíceis do Dakar, enfrentado uma navegação difícil e cuidadosa através de rios e vegetações. Eles completaram o dia em 4º lugar, mantendo o 2º lugar no acumulado entre os UTVs.

Classificações Geral do Rally Carros

1 – 303 – Carlos Sainz/Lucas Cruz – Peugeot – 28h39m24s
2 – 302 – Stephane Peterhansel/Jean-Paul Cottret – Peugeot – +7m03s
3 – 300 – Nasser Al-Attiyah/Matthieu Baumel – Mini – +14m38s
4 – 315 – Hirvonen/Perin – MINI – +34m50s
5 – 301 – Giniel de Villiers/Dirk von Zitzewitz – Toyota – +53m18s

 

Motos

Quem deu muuuuita sorte hoje foi Paulo Gonçalves, piloto português da Honda, que antes do final da especial teve que abandonar a edição de 2016 do Rali Dakar, mas antes do final do dia, estava de volta à competição. Como assim? Abandonou mas está de volta? Entenda o que aconteceu:

O piloto da Honda sofreu uma quebra no seu radiador por volta do WP02, um galho de arbusto furo o radiador, provocando um super aquecimento no motor, que o obrigou a encostar perto do ponto de controle 2. Depois de tentar retomar a marcha, o motor da CRF450 Rally acabaria por não resistir e não conseguiu continuar na especial. Seria um final injusto e inglório para o português, que estava a fazer um ótimo Dakar e foi destaque por ter perdido 11 minutos na especial 7 para ajudar um concorrente que havia caído da moto e fraturado o fêmur. Mas a organização do rally deu por cancelada a etapa a partir do CP02, e se isto for confirmado realmente, passa a contar para efeitos de classificação geral os tempos registrados pelos concorrentes na passagem pelo WP1. Sendo assim, Paulo Gonçalves, perde apenas 3 minutos no dia para o australiano Toby Price da KTM, que registrou o menor tempo gasto no percurso à passagem por esse ponto. Portanto, Paulo pode hoje fazer os devidos reparos em sua moto e continuar o rally amanhã. Para isso vai ter de contar com o apoio dos colegas da Honda ainda em prova, para lhe cederem as peças necessárias e terá de ser ele a realizar essa reparação, porque hoje cumpriu-se mais uma etapa maratona, onde é proibido aos concorrentes qualquer apoio de suas equipes. O que será menos mal em relação ao quadro complicado que se lhe apresentava na hora em que saiu da trilha e foi rebocado por um colega até ao bivouac em Belén.

 

O dia de amanhã

Youssef Hadad, que mesmo fora do rally Dakar, continua no apoio dos carros da equipe da Mitsubishi Petrobras, fala um pouco sobre o dia de amanhã:

Para todos os amantes do Rali, amanhã será um dia histórico. A super especial do Rally Dakar, onde a primeira largada será com 10 motos + 10 carros + 5 motos, os mais rápidos de hoje. Só depois de uma hora que largam os demais. Além disso será mais uma especial dificílima nas areias de Fiambala. Posso afirmar com tranquilidade que a última decisiva dessa edição. Favoritos??? Difícil hein, mas fácil afirmar que Nasser e Peterhansel vão para cima, pois sabem que se o Sainz sair bem de amanhã, já era…

Etapa10

Vamos acompanhar!