Foi dada a largada para a 25ª edição que promete etapas bem exigentes e algumas longas como a primeira, desde domingo, entre Goiânia e Goianésia

Se é a superação, o desafio e a dificuldade que atraem centenas de pilotos e navegadores todos os anos para o Rally dos Sertões são essas as características que prometem estar presentes na 25ª edição, que começou neste domingo, 20. A dupla maranhense Fábio Cadasso e João Afro #345 largou muito focada e com uma estratégia bem estabelecida para esta primeira etapa de 680 quilômetros, dos quais 306 de trechos cronometrados entre Goiânia e Goianésia (GO).  Dia longo, trial pesado, serra, travessias de rios, curvas, poeira, grandes erosões e abismos para testar máquinas e resistência dos competidores.

A dupla da Cadasso Racing compete pela categoria Production T2, a bordo de uma Pajero TR4, que foi testada primeiramente, no sábado 19, durante o Prólogo, que definiu o grid de largada.  A estratégia foi a de não forçar muito o carro no pequeno circuito de 6 quilômetros de terra, em Senador Canedo (GO), mas sim acelerar para quebrar parte da ansiedade, antes de o rali começar. Poeira e alta velocidade não faltaram, mas Cadasso e Afro cumpriram o trajeto e fizeram o sexto tempo da categoria 4m55s62.

Na Production T2 a maioria das características do equipamento são originais de fábrica, mas obviamente por ser um carro de rali, precisa estar dentro das normas exigidas pela Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), em relação aos equipamentos de segurança, a gaiola de proteção dos competidores mas aceitam modificações nos amortecedores, suspensão, entre outros. E a dupla conhece bem o carro das duas últimas participações no grid.

“A ideia foi preservar o equipamento, sentir o carro, a suspensão e não tentar passar o seu limite e foi o que fizemos porque ganhar o Prólogo não significa muita coisa, pelo contrário, caso abusássemos poderia sim complicar e danificar alguma peça para o início do rali. Então o resultado ficou dentro de nossa expectativa”, explica o navegador Afro.

Desde que chegaram a Goiânia, o foco estava na primeira etapa. “Rali se corre também com a cabeça, aprendi durante esses anos que fazer a nossa prova, dentro do nosso ritmo, sem arriscar o equipamento mas focado em completar todas as etapas é importante para nós que estamos na Production T2”, enfatiza o piloto Cadasso, com cinco Rally dos Sertões no currículo e pódio em todas as participações.

“Nesta primeira etapa vamos preservar o equipamento porque além de ser um dia muito difícil, o importante é completar, ninguém ganha o rali no primeiro dia, vamos fazer uma prova segura sem deixar de ser competitivos e devemos chegar depois das 7 da noite”, completa o maranhense.

A equipe Cadasso Racing conta com o patrocínio do Governo do Maranhão e do Grupo Mateus, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, e conta com o apoio da Smart Pilots, Pipa Publicidade, Dr. Klevison Araujo (Clínica Le Corps), Dr. Josélio Lima (Special Pharma), Top Auto Service e Digital Certificadora.

Mais informações sobre nas redes sociais da dupla:
Facebook: @pilotofabiocadasso
Instagram: @equipecadassoracing
Twitter: @equipecadassoracing

.

.

Informações divulgadas pela assessoria de imprensa.