Este final de semana o esporte sofreu um duro golpe. A segunda edição do Red Bull Minas Riders, que aconteceria entre os dias 17 e 21 de maio, acabou mais cedo por causa de uma medida liminar do Ministério Público, com uma ação da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar Ambiental que paralisaram a prova onde foi alegado que a prova poderia causar danos ambientais, colocando a empresa organizadora sujeita a receber multa de 100 mil reais por dia de descumprimento da liminar.

Estamos há um ano conversando com todas as autoridades ambientais e definindo o trajeto da prova e temos autorizações de todos os órgãos responsáveis. Infelizmente, no último momento, a polícia pediu para fazer mais algumas análises de risco e optamos por cooperar e antecipar o final da competição já que os pilotos não podem aguardar – afirmou o romeno Martin Freinamedetz, da empresa Xventure, responsável pela organização.

 

Um triste episódio para o esporte que foi muito bem retratado no texto de nosso amigo fotógrafo, Angelo Savastano, que cobria a prova, e fazemos questão de publicar aqui.

 

Na época do grande desastre ambiental na região de Bento Rodrigues-Mariana MG que exterminou vidas e acabou com sonhos, os praticantes de off road – carro e moto levaram além de alimentos e primeiros socorros a esperança aos atingidos arriscando as próprias vidas num ato de solidariedade.

Esses “vilões”de hoje atenderam ao chamamento do poder publico e fizeram sua parte sem interesse politico ou qualquer outro que não fosse de solidariedade com as pessoas atingidas.

O amigo Leo Tavares presidente do TCMG recorda:

“Lamentável a situação do povo de Bento Rodrigues que recebia diversos praticantes do off road de braços abertos. Lembro em tempo que quando houve o rompimento da barragem o poder publico contou com o apoio dos pilotos locais para acessar alguns pontos para ajudar a comunidade”.

E através ato burocrático os mesmo heróis se transformaram em vilões, sendo apreendidas dezenas de motos de competidores nacionais e estrangeiros no evento de nível mundial o RED BULL MINAS RIDERS 2017, ocasionando a sua paralisação. Triste fim para um evento esperado por todos.

Talvez tenha faltado bom senso pois como diz o ditado popular “Cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém”.

Temos a memória curta…

Oh Minas Gerais quem te conhece não esquece jamais.

Angelo Savastano – Jornalista e Reporter Fotografico Mte 15.621/mg

Classificação final do Red Bull Minas Riders 2017 (até onde a competição aconteceu)

Ouro

1º lugar – Graham Jarvis – GBR
2º lugar – Cody Webb – USA
3º lugar – Alfredo Gomez – ESP

Silver

1º lugar – Romulo Bottrel – BRA
2º lugar – Rogério Zortea – BRA
3º lugar – Renan Tonon – BRA

Bronze

1º lugar – Patrik Capila – BRA
2º lugar – Diego Baesso Collet – BRA
3º lugar – Marco Túlio Faria – BRA

Iron

1º lugar – Kelder Campos – BRA
2º lugar – Laurindo Zatorski – BRA
3º lugar – René Reist – SUI