O Rally dos Sertões 2016 aconteceu entre os dias 03 e 10 de setembro, de Goiânia até Palmas, e percorreu mais de três mil quilômetros. O fotógrafo itabiritense Sanderson Pereira participou da cobertura fotográfica do evento e destaca a participação das mulheres, que, segundo sua percepção, tem aumentado em todas as áreas. 

“Em 2016, a representação feminina estava na organização, com Sabrina Murzoni; na navegação, com Josi Koerich e Belén Macedo; na pilotagem, com Sandra Dias nos carros e Moara Saciloti nas motos”, pontuou.

Além disso, a responsável pelas imagens aéreas do Rally dos Sertões e piloto do helicóptero também era uma mulher, a Flora Moraes. Sanderson também destaca a participação de Sônia Kaiuzomi, chefe de equipe de apoio, e Nani Varela, responsável pela organização do motor home e pertences pessoais do marido e dos três filhos que competiram.

“Vale ressaltar que Sandra Dias venceu a categoria regularidade do Rally dos Sertões e Josi Kerich foi a campeã do Sertões, na categoria Super Production, navegando para Glauber Fontoura”, explica Sanderson, citando também Káatia Thendi como chefe de equipe da RallySC, Érika Nishia como fisioterapeuta, Priscilla Argentin e Ednea na imprensa do Tulipa Rally e Cláudia Grandi, navegadora nos UTVs, que subiu ao pódio com o quinto lugar. Lembrou também da Cris Facco na equipe Acelera Siriema e a Maria Sachs na organização do rally.

Sanderson destaca que percebe que as mulheres competem de igual para igual com os outros pilotos e navegadores. “Elas tem a mesma garra e competem de igual para igual com os homens e, cada dia mais, tem se destacado e mostrado o potencial feminino para competições off road”, diz.

Matéria publicada originalmente no site SouNoticia.com.br.

.

Aproveitamos a matéria e conversamos um pouco com o Sanderson sobre seu trabalho durante o rally dos Sertões. Confira o que ele nos contou sobre as dificuldades que encontramos para acompanhar o rally, incluindo as poucas horas de sono que tivemos durante estes dias:

“Este foi o meu melhor Rally dos Sertões para fotografar e o pior pela pauleira, canseira, deslocamentos. Fizemos um rally mais difícil que muitos competidores, pelos trajetos, estradas e tempo. Acordar cedo é bondade sua, isto é, quando a gente dorme. Teve vários dias que a gente virou, eu mesmo virei ao menos 3 noites. Uma delas dormi dentro do carro por apenas 45 minutos para não perder tempo para entrar no meio da especial antes das motos e poder fazer as melhores imagens, em 11 sertões que já participei. Valeu demais!!!” comenta Sanderson Pereira.