Sábado aconteceu o quarto e último dia do Transparaná 2017 e junto também a etapa Series, uma prova para quem podia correr apenas um dia, que foi recheado de emoção!

Terminar o Transparaná já é uma vitória, terminar entre os melhores então, é fantástico. Antes mesmo do rally acontecer, os competidores já sabiam que seria uma prova dura, uma das mais difíceis destas 23 edições, além de muito rápida, e qualquer bobeada se tornaria muito complicado entrar em seu tempo novamente.

Todos os dias os competidores enfrentaram uma prova bem diferente, com características muito própria de cada região por onde o rally passou, exigindo muito conhecimento e “braço” dos pilotos para percorrerem todo o trajeto de Apucarana até Curitiba, no Paraná. A única coisa em comum entre as etapas eram as médias fortes. Um dos grandes diferenciais do rally é que todos os trechos navegados são realizados em fazendas fechadas, o que significa segurança para os competidores poderem andar nas médias altas que são impostas pela organização, outro ponto forte (e bota forte nisto) da prova.

A organização tem segurança para colocar médias altas e justas pois tem certeza que a planilha está perfeita, todo o cuidado é tomado para que não se tenha nenhum erro de metragem e nem tulipas com desenhos que possam gerar dúvidas. E assim aconteceu, absolutamente nenhum recurso foi colocado, durante os quatro dias de prova, sobre esse assunto.

“A prova todo dia apresentava uma característica diferente de terreno, mas todos os dias as velocidades sempre no limite, mesmo com algumas discussões, limite de velocidade dentro da segurança dos competidores, que poderiam andar forte, mas não poderiam errar, pagando caro por cada erro. Acredito que esta é a grande sacada do rally, pensar estrategicamente pelos 4 dias de prova. Era necessário ter a cabeça no lugar para conduzir a prova, para não escorregar, sair da estrada ou quebrar o carro”, conta o navegador Thiago Poisl, da equipe Trancos e Barrancos, terceiro colocado na Graduados na geral.

O último dia do rally aconteceu como o esperado, uma etapa decisiva para o Transparaná, que começou em ritmo alucinante com muito balaio em uma área fechada em Curitiba, com muitas referência curtas e muitos carros se cruzando, além de muito barro para ajudar os competidores a se complicarem nas medidas da prova. A segunda etapa do dia, com balaios mais longos e piso muito escorregadio, embolou o resultado e, fechando com chave de ouro, a terceira e última etapa aconteceu em uma fazenda de reflorestamento com pista para Cross Country, com uma média alucinante mas com um trajeto muito seguro e bom para pisar fundo nos 4×4.

“Demos 2 voltas em uma fazenda de reflorestamento que nos fez sentir literalmente como em um rally do Dakar, ritmo alucinante e bem forte, mas com uma planilha impecável sem nenhum erro de tulipa ou medida, consagrou a etapa final do Transparaná 2017”, finaliza Thiago Poisl.

Para Henrique Glir, que andou junto com seu pai, Mauri, o Transparaná 2017 foi realmente uma das provas mais emocionantes que participaram juntos. Consagrados campeões na categoria Graduados, não poupou elogios à organização:

“Um Transparaná que superou nossas expectativas, tanto pela prova em ritmo alucinante, com médias muito justas e rápidas, quanto pelas festas no final com as premiações, uma recepção sensacional da organização. Agora ano que vem vamos pra Master, andar junto com gente com 20, 30 anos de experiência no rally, mas vamos pra cima com certeza ano que vem.” comenta Henrique.

E para Henrique, esta conquista vai ficar marcada para sempre:

“É muito gratificante, num grid de alto nível com uma prova muito técnica, rápida e desafiadora, não tem coisa melhor que ganhar o rally e começar o ano com o pé direito e uma vitória destas, não tem preço”, finaliza Henrique.

.

Confira os 5 melhores de cada categoria no 4º dia:

Master:
1º – #04 –Flavio Kath / Rafain Walendowsky – Brusque/SC
2º – #09 – Marnes Alexandre Floriani / Cristian Mueller – Rio Negrinho/SC
3º – #05 – Sandy Roncaglio / Ivo Mayer – Curitiba/PR
4º – #03 – Leandro P. Moor / Claudio Flores – Apucarana/PR
5º – #08 – Otavio Enz Marreco / Allan Enz – Apucarana/PR

.

Graduados:
1º – #103 –Mauri Glir Jr / Henrique Glir – Curitiba/PR
2º – #111 – Victor Pudel / Claudemir Hubner – Toledo/PR
3º – #101 – Marcelo Sapateiro / Rafael Pinto – Curitiba/PR
4º – #105 – Francklin Pscheidt / Fernando Torquato – São Bento do Sul/SC
5º – #106 – Orli Ademir Katzer / Andre Lucas Munhoz – São Bento do Sul/SC

.

Turismo:
1º – #207 – Patrick Celeski / Felipe Pachewsky –  São Bento do Sul/SC
2º – #202 – Adilson Melo / Ivan Laidens – Campo Magro/PR
3º – #215 – Denilson Bonfanti / Sidnei Valmir Rank – São Bento do Sul/SC
4º – #203 – Dirceu Salla / Leonardo Chanceller – Colombo/PR
5º – #208 – Matias Grazziotin / Luciano Peruffo – Passo Fundo/RS

.

Series:
1º – #507 – Leonardo Menarim / Adriana Micheli – Castro/PR
2º – #504 – Marcio Rucel / Marcio Reichl Junior – Rio Negrinho/SC
3º – #502 – Hobberson Henning / Igor Carvalho – Castro/PR
4º – #508 – Rodrigo Borges / Tamara Savelagua
5º – #511 – Sandra Dias / Minae Miyauti – São Paulo/SP

.

Confira os campeões do Transparaná 2017:

Master:
1º – #04 –Flavio Kath / Rafain Walendowsky – Brusque/SC
2º – #09 – Marnes Alexandre Floriani / Cristian Mueller – Rio Negrinho/SC
3º – #17 – Eduardo Moser / Idali Bosse – Gaspar/SC
4º – #03 – Leandro P. Moor / Claudio Flores – Apucarana/PR
5º – #05 – Sandy Roncaglio / Ivo Mayer – Curitiba/PR

.

Graduados:
1º – #103 –Mauri Glir Jr / Henrique Glir – Curitiba/PR
2º – #111 – Victor Pudel / Claudemir Hubner – Toledo/PR
3º – #108 – Rafael Brochier Cardoso / Thiago Poisl – Novo Hamburgo/RS
4º – #114 – Jose Carlos Silva / Waldenberg Barros – Cuiabá/MT
5º – #105 – Francklin Pscheidt / Fernando Torquato – São Bento do Sul/SC

.

Turismo:
1º – #207 – Patrick Celeski / Felipe Pachewsky –  São Bento do Sul/SC
2º – #208 – Matias Grazziotin / Luciano Peruffo – Passo Fundo/RS
3º – #215 – Denilson Bonfanti / Sidnei Valmir Rank – São Bento do Sul/SC
4º – #214 – Wivaldi Jonas Liebl / Adimar Diego Mohlbauer – São Bento do Sul/SC
5º – #203 – Dirceu Salla / Leonardo Chanceller – Colombo/PR

.

Confiram o resultado completo clicando aqui.