A Mitsubishi convidou seus clientes e amantes de rally a testarem os novos ASX R e ASX RS que ficarão a disposição para serem alugados durante a Mitsubishi CUP para quem quiser correr, e nosso amigo Bruno Fingolo aproveitou a oportunidade para testar estes bravos veículos todo equipado para rally Cross Country em um dia para ninguém botar defeito. Confira aqui:

testdrive_asx_15

A maior vontade do competidor de regularidade, acredito que seja andar em um carro de Rally de velocidade. Uma ASX R 2016 equipada igual no Mitsubishi CUP quem não gostaria?! Em uma manhã, como outra qualquer, ao abrir a caixa de entrada do e-mail e ver o convite em especial da Ralliart, me convidando a participar de um teste nas ASX R e RS, não precisei nem pensar duas vezes! Ali mesmo já tirei algumas duvidas, e foi o bastante para já deixar agendada minha participação.

Dali então começou a contagem regressiva e não podia me conter de ansiedade para a chegada do tão esperado dia. Tamanha era a emoção quando finalmente chegou o tão aguardado dia e lá fui eu pra Mogi Guaçu.

Caminhão de apoio, as tendas com os carros sendo preparado para começar o teste, um coffe break para os participantes, uma estrutura admirável e excelente que a MIT realiza nos rallys de regularidade e na CUP, foi assim que fui recebido. O teste aconteceria em uma pista de terra com aproximadamente três quilômetros de extensão, usada pela Mitsubishi para teste dos carros bem ao lado do autódromo Vello Cittá. Então foi a hora de começar as preparações e dar inicio a uma das experiências mais incríveis da minha vida!

Tudo pronto, macacão, capacete e luvas a postos, é hora de começar a diversão. O reconhecimento da pista não poderia ser melhor, se não acompanhado de Youssef Haddad (Navegador da Equipe Mitsubishi Brasil) dentro de uma Pajero Dakar. Tamanho foi o prazer de poder estar ao lado de um navegador com tanta experiência, que ali me passava técnicas de pilotagem, dicas de curvas, qual o momento em que se deve acelera mais ou menos, onde exatamente as freadas devem ser mais intensas… torques de motor são importantes para saída de curva e um traçado com melhor desempenho possível. O navegador me informou ainda, onde deveria ficar mais atento, partes do percurso onde era mais perigoso e arriscado.

Reconhecimento feito, os últimos ajustes chegavam ao final, banco conferido, cinto ajeitado, tudo pronto para a realização das 4 voltas dando o meu melhor. Hora de conhecer meu Navegador de prova, e então mais uma surpresa estava a minha espera. Foi então que Martinelli (Diretor de prova do Mitsubishi CUP) se apresentou. Que prazer poder pilotar com alguém tão renomado. Momento de concentração para os últimos detalhes, recebi muitas informações de como seria a sua navegação, como nos comunicaríamos e dicas essenciais para uma pilotagem ainda melhor.

A emoção toma conta do momento, hora de sair da tendinha com o carro e alinhar sentido a pista – “Será que vou saber andar nisso”; “Meu Deus tenho que fazer bonito”, “Se esse carro capotar” ou “E agora que eu faço” foram partes do pensamentos que tomaram conta da minha mente. Olhava a minha volta e podia ver aquele CockPit totalmente equipado, luzes acesa e derrepente o ronco do motor sem igual, a partir dali a comunicação só era permitida através de microfone acoplado nos capacete. Estava dada a largada!

Uma mistura de emoção e adrenalina tomava conta da sensação na primeira volta. Mas era hora de me concentrar, precisava saber controlar tudo isso e me concentrar plenamente nas informações passadas pelo meu navegador. Precisava ainda testar os freios, algo totalmente diferente de tudo que já vi na minha vida. Freios duros e longos, era necessrio apertar o pedal bem fundo e sentir vir à reduzida de marcha, e assim segurar o carro na curva já entrando nela com torque e motor cheio para sair acelerando forte.

Contando assim, parece fácil dizer, mas na hora tudo muda!!! Confesso que essa primeira volta foi tomada de muito medo, até conseguir me soltar e pegar segurança no carro. Frio na barriga tomava conta quando avistava a curva bem próxima e navegador dizia ACELERA! E eu pensava “PQP não vai dar certo” repentinamente a freada brusca e redução para segunda marcha e ali passava mais uma curva perfeita a hora em que o carro aponta para a reta, e Martinelli cantava acelera que vai entrar a terceira, tira o pé na hora do salto e acelera em seguida pensei – “Meu DEUS que massa” – nesse momento acho que atingimos a maior velocidade no trajeto, e o barulho dentro do carro faz com que a emoção aumenta cada vez mais! Então no final da reta eis que surge mais uma curva, que vem seguida de uma pisada no freio, o que não foi o suficiente, logo veio a reduzida que fez com que perdesse o controle e o carro deu uma inclinada, ficando de duas rodas. Confesso que nessa hora deu medo de verdade! Por fim, logo em seguida, Martinelli disse: “Vou lhe avisar para pisar antes no freio, em questões de segundos” e a curva já estava ali, e agora já estava sem medo e confiante novamente.

A partir de então, cada momento foi cada vez melhor. Cada curva que passava e sentia aquela ASX R sair de lado e concentrado para andar no traçado a emoção só aumentava, enquanto o tempo de cada volta diminuía! Já tinha pegado o jeitinho de como andar naquele trajeto, a hora do salto era a mais emocionante de todas, mais que passava em milésimos de segundo e logo já me deparava com a curva fechada à frente.

Durante todo teste, foi possível sentir e avaliar a resistência da ASX R, as suspensões fazem com que quase não sinta as irregularidades do terreno, sem falar do sistema de tração sem igual. E o carro tem uma retomada bem forte, facilmente percebida nas saídas de curvas.

Foi uma experiência sem igual, e que deixa a vontade de andar no Mitsubishi CUP.

 

E ai, gostou do que viu? Entre em contato com a Ralliart pelo ralliartbrasil@mmcb.com.br ou 19-30191031 (Bel ou Youssef) para disponibilidade de novos test-drive!