Neuville vinha liderando o campeonato desde o início, colocando uma forte vantagem em relação a Ogier, aparentemente garantindo sua vitória no Rallye Monte-Carlo, porém um impacto na última puxada deste sábado transformou o sonho em um cruel pesadelo, logo quando esperávamos que o drama de Paddon que ao colidir ainda na SS1 e resultando em um espectador morto fosse o ápice reservado de frustração para essa etapa.

Neuville ao deixar escapar seu Hyundai i20 WRC 2017 SPEC danificou sua suspensão de tal forma que foi impossível prosseguir. O francês não descansou e conforme pilotou ao longo do dia cravou fúria no relógio deixando seu colega de equipe Ott Tanak 47.1 segundos atrás de sua performance. Ogier de fato pilotou acima do limite comum ao longo de todo o dia e apesar disso quase colocou tudo a perder quando seu carro literalmente escapou do traçado, mas sem problemas em um lance de pura sorte e talento evidentemente. O quatro vezes campeão pela Volswagen declarou:

Thierry pilotou muito com uma velocidade fantástica. Conseguir essa performance por todo o rally de Monte-Carlo de fato é um grande feito. Monte-Carlo é um Rally que você precisa de fato de muita sorte. Não desejava a ele má sorte, ele fez um grande trabalho!” – Disse Ogier.

“Determinação, mesmo tendo plena certeza de que sua corrida estava arruinada, Neuville se manteve focado em completar a corrida”

Neuville ao perceber o dano, desceu do carro e trabalhou furiosamente para reparar o mesmo e conseguir atingir dentro do tempo máximo a linha de chegada, para isso levou aproximadamente 30 minutos de agonizante espera para todos e garantiu o 15º lugar.

“Era uma curva leve para esquerda e na saída a traseira escapou demais e acertei alguma coisa, não sei o que.” – Disse Neuville.

Tanak teve problemas com sua caixa de marcha ao longo do dia, mas após a troca por outra, descobriu que as coisas poderiam ser bem piores, afinal a primeira teimava em não descer marcha quando solicitada e a nova trocava as marchas de acordo com sua própria vontade. Além disso sua direção assistida decidiu concordar com a caixa e parar de funcionar corretamente, entretanto o estoniano conseguiu junto com sua equipe corrigir os problemas e vencer Latvala por 1:33.5 minutos. O Finlandês pagou um preço por forçar muito o conjunto no asfalto seco, assim que chegou na parte coberta de neve seus pneus já estavam sem as travas perfeitas para encarar as novas exigências, mas aparentemente garantiu ao menos um pódio para a Toyota após 17 anos.

Craig Breen conseguiu cravar um quarto lugar com seu Citroen C3 na falha de Dani Sordo com problemas em sua direção assistida jogando seu Hyundai i20 para fora da pista. Elfyn Evans esta em sua melhor forma com seu Ford Fiesta, vencendo três estágios e garantindo a sexta colocação. Não se esquecendo de Andreas Mikkelsen ,que cravou a sétima colocação com seu Skoda Fabia R5 na frente de seu colega de equipe Jan Kopecký. Bryan Bouffier e Pontus Tidemand completaram o quadro de líderes. Ontem Juho Hänninen teve problemas elétricos e hoje um furo no pneu manteve uma péssima sorte para o piloto, seu colega de equipe Kris Meeke também sofreu com problemas elétricos.

Ao final, ficamos com a seguinte classificação:

E foi isso! Nos vemos amanhã!

.

Por Rodrigo Souza, Diários de Judith